Nas suas palavras, canta a essência da alma e da vida Cabo-verdiana.
Newsletter

Introduza o seu endereço de e-mail:

feedback dos fãs
um abraço ao sr Armando depois de longos dias no h...
Ola Celina! Como embaixatriz das novas vozes e rit...
Maravilhoso
Nossaaa..
Olá Celina! falhei à reunião...muito em breve, ire...
Quando a voz é doce, a música curva-se ante a melo...
sou irmà do luis fortes. sou orgulhosa de ser cabo...
Este blog está em destaque na homepage do SAPO Cab...
olá.infelizmente, não sabemos a que música se refe...
pesquisar neste blog
 
arquivos
18
Abr
10

IMAGENS DE UMA NOITE INESQUECÍVEL

Nove da noite. Cresce a ansiedade. Apaga-se a luz e começam a ouvir-se os primeiros cânticos e palmas das Batucadeiras Voz de África. Entram pela sala e brindam o São Luiz com o seu tema 'Celina Pereira', como um chamado.
Sobe o pano e sons de mar invadem a sala. Sem se saber de onde, uma voz inconfundível diz, enquanto os instrumentos lhe respondem:
"Vislumbra-se a vela, ao longe, nesse mar de prata e desassossego. Cresce a ansiedade da viagem, ouvem-se os primeiros cantos do cavaquinho. Chora de alegria e festa, de sonho e emoções renovadas.
A guitarra, a bordo, responde, no seu tom alegre e triste, de varina apregoadeira, com cheiro a vielas da Madragoa.
Eis que chega um violão. Pelo bordão se percebe que tem sabor a trópicos. Mas logo se junta o seu irmão europeu, mais a compasso e firme.
Mãos cumprimentam-se em abraços e juntam-se em percussão. Adivinham-se as primeiras vozes, em suspiros e sussurros, afogueando a vontade de expressar alegria e dor, guerras e amor.
Entre mornas e fados viaja esta lusofonia, transportando-nos a alma e o coração por oceanos e povos distantes.
Como um eco das nossas emoções."
Acendem-se as luzes no palco. Uma noite inesquecível estava a começar.

Um dos primeiros duetos da noite. Celina Pereira e Duarte, em 'Beijo de Saudade', de B.Leza. Mais tarde, partilharam também 'Mar Eterno', de Eugénio Tavares.

Celina com o primo Dany Silva. 'Mama África' proporcionou um momento em família partilhado com o público do São Luiz.

A fantástica voz de Cristina Nóbrega trouxe o melhor do fado ao São Luiz. Cao Bei, para além de surpreender a plateia com um refrão de 'Lisboa Antiga' em Mandarim, interpretou um tema tradicional com a sua harpa chinesa.

José Braima Galissa e o seu korá, com o qual cantou uma estória tradicional da Guiné, para além de acompanhar 'Blimundo', a canção do herói da estória do novo audio-livro de Celina.

Vilma Vieira, a voz que chama 'Blimundo', surpreendeu todos com uma lindíssima versão em fado do hino do seu pai, Paulino Vieira, 'Minute de Silence'.

Maria Alice partilhou com Celina 'Trás d'Horizonte' e, com Dany Silva e Vilma Vieira, comemorou o primeiro tema em disco de Celina Pereira, 'Força di Cretcheu'.

Com Bana, a plateia emocionou-se e interrompeu o espectáculo com uma demorada ovação de pé. Depois de 'Sina de Cabo Verde', em dueto com Celina, Bana recordou ainda mais três dos seus grandes êxitos.

Com todos em palco, 'Sol di Manhã' e uma versão batucada de 'Mãe Preta' fecharam a noite. Um sonho realizado por Celina Pereira, que há muito desejava apresentar-se no São Luiz, uma das suas salas de eleição.

 

Direcção Musical: José Afonso
Cenografia: Anésia Medeiros
Caracterização: António Crispim
Direcção Geral: António Gonçalves Pereira

Músicos:
José Afonso: piano / violão
Djudjuty Alves: cavaquinho
Adérito Pontes: violão
Diogo Chang Faria: guitarra portuguesa
Luis Roquette: viola de fado
Miroka Paris: percussão
Galissa: korá
Cao Bei: harpa chinesa

 

Fotos: XAN - aehococo@gmail.com

 

APOIOS e MEDIA PARTNERS

publicado por Celina Pereira às 22:50

fotos
Contactos
António Gonçalves Pereira
Tlm: 91 785 7111
E-mail: celina.agp@gmail.com
blogs SAPO