Nas suas palavras, canta a essência da alma e da vida Cabo-verdiana.
Newsletter

Introduza o seu endereço de e-mail:

feedback dos fãs
um abraço ao sr Armando depois de longos dias no h...
Ola Celina! Como embaixatriz das novas vozes e rit...
Maravilhoso
Nossaaa..
Olá Celina! falhei à reunião...muito em breve, ire...
Quando a voz é doce, a música curva-se ante a melo...
sou irmà do luis fortes. sou orgulhosa de ser cabo...
Este blog está em destaque na homepage do SAPO Cab...
olá.infelizmente, não sabemos a que música se refe...
pesquisar neste blog
 
arquivos
Posts mais comentados
1 comentário
22
Jul
10

Uma tarde bem passada

Celina Pereira esteve na passada terça-feira nos fantásticas instalações que Paco Bandeira tem junto a Montemor-o-Novo, para gravar a sua participação no programa Super Seniores, que passará no próximo dia 28 de Julho, quarta, pelas 14.30h.
Este espaço dedicado aos cidadãos 'jovens há mais tempo' pode, para já, ser visto no canal 88 a Zon ou no 14 da CaboVisão.
Depois de recebidos com um delicioso almoço, iniciou-se a preparação do que se tornaria uma tarde bem passada, entre amigos, alguma música e dois dedos de conversa. Da infância em Cabo Verde, aos primeiros passos na música, da vinda para Portugal até aos próximos projectos, Celina Pereira foi respondendo às questões colocadas por Guilherme Leite, à conversa com Paco Bandeira.

Momento de pausa nos ensaios. Mas a música continuou.

Sendo um dos temas da conversa os espectáculos 'Entre Mornas e Fados', Celina convidou Duarte para partilhar, uma vez mais, 'Beijo de Saudade', de B.Leza. Depois, Duarte foi também para a mesa e juntou-se à conversa.

Outro dos temas será o audio-livro  'Estória, Estória... do Tambor a Blimundo', bem como as sessões 'Contos e Cantos', que Celina faz por escolas de Portugal e outros países, e o espectáculo que Celina está a preparar utilizando o livro como guião. 'Blimundo' é a canção que simboliza todos este projectos, e para a cantar preparou-se uma surpresa até para o próprio Paco Bandeira: a sua neta Rita, em estreia absoluta, deu voz ao personagem que chama Blimundo, o herói da estória.

Na segunda parte, depois de interpretar vários engraçados personagens que fazem intervenções no programa, Luis Aleluia juntou-se à conversa.
A tarde ia longa, e foi com alguma saudade antecipada que Celina Pereira deixou este monte alentejano, de regresso a Lisboa.
Veja tudo na próxima quarta-feira, 28 de Julho, pelas 14.30h, com repetição à meia-noite e na manhã seguinte. E visite www.superseniores.com.

publicado por Celina Pereira às 21:54
02
Mai
10

A convite do pelouro da educação da Câmara Municipal de Lisboa, Celina Pereira efectuou, de 19 a 23 de Abril, 10 sessões 'Contos e Cantos' em 7 escolas básicas da cidade.
Uma semana muito gratificante, com duas sessões por dia, em que várias centenas de crianças escutaram, aprenderam e cantaram as estórias do novo audio-livro de Celina, 'Estória, Estória... Do Tambor a Blimundo'. E muitas novas palavras em crioulo, inglês e francês.

Como habitualmente, reinou a interculturalidade, já que estas sessões de contadora de estórias são feitas por Celina Pereira no âmbito da sua colaboração com a Fundação Menuhin e do seu curriculum pedagógico.
Assim, as crianças de mais sete escolas passaram a fazer parte da já longa lista de 'sobrinhos' da 'tia Celina': as EB1 São João de Brito, 31, João dos Santos, 183, Eurico Gonçalves, Bairro do Armador e Alta de Lisboa.

publicado por Celina Pereira às 23:14
26
Jan
10

Mais uma oportunidade para ter o novo trabalho desta embaixadora da Lusofonia e apaixonada pela educação inter-cultural.
 
Depois da apresentação oficial, na Câmara Municipal de Lisboa, e da apresentação para o mercado livreiro, na Bulhosa do Oeiras Parque, Celina Pereira irá estar na Nouvelle Librairie Française, no Institut Franco-Portugais, na próxima quinta-feira, 28 de Janeiro, pelas 18 horas.
 
Esta apresentação acontecerá no âmbito da inclusão da língua francesa nesta nova edição de "Estória, Estória - Do Tambor a Blimundo", juntando-se ao português, o crioulo e o inglês.
 
Na mesa estarão, para além de Celina Pereira e do representante da Publicar (editor), a Srª. Alta-Comissária Rosário Farmhouse, do ACIDI, e o director do IFP, Dr. Jean-Paul Lefevre.
 
Como habitualmente, para além dos breves discursos, Celina agraciará os presentes com um ou dois temas musicais deste audio-livro. No final, estará disponível para autografar os exemplares de quem assim o desejar.
publicado por Celina Pereira às 21:08

REPORTAGEM

Na tarde do passado Sábado, decorreu na Bulhosa do Oeiras Parque a apresentação do novo audio-livro de Celina Pereira. Na foto, da esquerda para a direita, António Gonçalves Pereira (manager e produtor), Margarida Carmo (Publicar), Celina Pereira, José Eduardo Gonçalves Pereira (Publicar) e a Srª Deputada Drª Celeste Correia, que presidiu ao evento e apresentou este novo trabalho, que classificou como uma peça importante para crianças e formadores.

Celina Pereira usando da palavra, sempre com emoção, e sempre dando destaque e especial atenção às crianças presentes. Porque, como faz questão de frisar, é prioritariamente para elas que faz estes trabalhos, quer escritos, quer orais.

Após as palavras, a música. Como habitualmente, Celina chamou as crianças presentes para junto de si, ensaiando então o refrão de 'Blimundo', o tema musical do herói da estória principal deste audio-livro. Os clientes da Bulhosa foram então surpreendidos com um autêntico coro, em que os adultos fizeram também questão de participar: 'Ó Blimundo, senhor rei mandó'm bem b'scóbe Bô bem casá c'sê codizinha'. Que é como quem diz 'Ó Blimundo, o rei mandou-me buscar-te para ires casar com a Codezinha'.

A sessão acabou com a habitual sessão de autógrafos, muito participada. Celina teve ainda algumas surpresas, como a presença de um seu antigo professor, ou um artesão que compareceu para lhe oferecer uma nova peça de bijutaria, feita propositadamente para a sua 'diva'.
 

Seguem-se as apresentações no IFP, a 28 de Janeiro, na Associação Cabo-verdiana de Lisboa e em Serralves, com datas ainda por confirmar.

Fotos: XAN

publicado por Celina Pereira às 21:01
02
Dez
09

Contos e Cantos na Casa Pia - 15 de Dezembro

Uma vez mais, Celina Pereira irá ao Colégio Pina Manique, no âmbito das suas acções de educação inter-cultural "Contos e Cantos". Para uma plateia um pouco mais adolescente do que o habitual, Celina espera renovar o sucesso das acções anteriores, nesta que é uma das suas preferidas acções de responsabilidade social.

Entrevista RDP África - 19 Dezembro

A convite de Vilma Vieira e de Manuel Coutinho, Celina Pereira estará no programa "No Berço da Vida" para falar de educação inter-cultural, das suas acções "Contos e Cantos", da sua paixão pelas crianças. Sintonize, a partir das 10 horas, logo a seguir ao noticiário.

Novo audio-livro "Estória, Estória" quase pronto
A nova edição de "Estória, Estória - Do Tambor a Blimundo" está em fase final de produção. Os 23 quadros que o pintor moçambicano Roberto Chichorro executou especificamente para este livro resultaram em ilustrações lindíssimas e envolventes, num audio-livro que agora verá o seu formato impresso crescer em dimensões e qualidade, mantendo-se o cd inalterado. Afinal, esta edição especial resulta de a edição anterior, publicada em Itália, se ter esgotado e por Celina Pereira querer dar-lhe algum valor acrescentado.
As entidades parceiras irão receber os seus exemplares ainda a tempo do Natal, mas o grande público só conhecerá este novo livro a partir e Janeiro, quando terão início as acções de lançamento.

publicado por Celina Pereira às 23:05

Depois de já ter passado por este evento a 7 de Novembro, e depois de uma acção também nos Encontros da Lusofonia em Torres Novas, Celina Pereira esteve novamente na Expo Celebrar Oeiras no passado dia 28, Sábado, a convite da Mapa das Ideias.


Estas duas sessões Contos e Cantos decorreram no seu formato mais completo, ou seja, com um músico e uma animadora a ilustrarem e acompanharem Celina nestas viagens pelo universo da inter-culturalidade. As crianças adoraram, tal como os pais presentes, aprendendo um pouco de crioulo, entoando cantigas de roda, escutando com muita atenção a estória de Blimundo, o herói de um dos contos infantis que constam nos audio-livros de Celina Pereira.

publicado por Celina Pereira às 20:29

Celina Pereira mostra “contos e cantos” de Cabo Verde em dezenas de escolas portuguesas

27 Novembro 2009, por Otília Leitão, in Semana Online

De braço no ar, vários meninos portugueses assinalavam à Celina Pereira, a cantora, que sabiam palavras em crioulo, mas o Mário, de pais de Santiago, sabia o nome de todas as ilhas de Cabo Verde e, como a Mabel de S. Tomé, falava o crioulo sem hesitação: “min sta gosta di bo”, dizia enquanto os outros procuravam repetir em conjunto. Celina Pereira concretizava a sua interacção no âmbito do programa “Contos e Cantos” de Cabo Verde, que desde o dia 16 tem percorrido mais de três dezenas de escolas.

Estava-se na Escola EB2 e 3 de Vale Milhaços, na margem sul do Rio Tejo, numa escola de novecentos mil alunos de um vasto leque de origens e que vai até ao nono ano.
O trabalho da artista, que é também pedagoga, insere-se no projecto Estação do Livro 2009, promovido pela Biblioteca Municipal do Seixal sob o lema “Ver e Olhar” em 31 escolas do ensino básico e secundário.
Celina é a única que faz este tipo de interactividade, guardando consigo um conjunto de recordações e cartas que os seus alunos lhe oferecem – incluindo a do Pedro de cinco anos que lhe escreveu de Goiás Brasil, a agradecer-lhe quando ela esteve lá no Verão passado em idêntica acção . “Quero com estes desenhos e cartas fazer uma exposição, ou mesmo uma galeria no meu blogue", comenta a artista, para quem “este trabalho é gratificante pelas sementes de cultura” que vai espalhando e que vão frutificando.
“Rodeada de adolescentes do sexto ano, explicou a origem do crioulo como uma língua cabo-verdiana, a partir da fusão do português arcaico, com as línguas dos escravos. Falou da lusofonia e “dos países irmãos que falam o português”.
À pergunta Quem sabe crioulo? Viam-se braços no ar e choviam perguntas: Como se diz eu sei cantar? ou Vamos ouvir?. E Celina falava em crioulo nas diferentes variantes.
A cantora, "interagindo" com os alunos de forma viva e envolvente, ia introduzindo os costumes, as comidas, a música, a cultura cabo-verdiana.
Cantou “Sodade” que todos conheciam ser de Cesária Évora, traduzindo, com o mimetismo dos alunos, do crioulo para o português e vice-versa. Mostrou o seu trabalho, um audio-livro já esgotado no mercado, intitulado “Estória, Estória...”, com nova edição para breve.
Munida de um rádio-gravador, Celina Pereira ensaiou, do seu álbum, o conto/jogo “escravos de Jó” procurando com isso a constante participação dos alunos que, com os seus professores, enchiam o auditório da escola.
A finalizar, uma cantiga sobre a aranha “Anaiza” de sete patas e cintura fina, onde cada aluno é instado a dar-lhe um bocadinho de cachupa...coco...doce...batatas fritas... atando à cintura da aranha um fio para a chamar, e quando a comida cheirosa ficou pronta, todos puxaram os fios, para avisar a aranha. Foi assim que Anaiza, tendo sido puxada por tantas fios ao mesmo tempo, se sentiu espartilhada e então ficou com uma cintura muito fina.
A actividade chegou ao fim com a expressão espontânea de uma massa jovem: “Tudo cosa qui e sabi, acaba dpressa”.

Ver mais em: http://www.asemana.publ.cv/spip.php?article47539&ak=1

 

 

publicado por Celina Pereira às 19:46

fotos
Contactos
António Gonçalves Pereira
Tlm: 91 785 7111
E-mail: celina.agp@gmail.com
blogs SAPO